5 razões para visitar o dentista

Quer queiramos ou não, há sempre uma desculpa que nos faz protelar uma visita ao dentista. Seja um ritmo de vida acelerado que não nos permite ter tempo, fatores económicos por acharmos que irá ser demasiado dispendioso ou somente receio dos possíveis procedimentos aplicados para tratarmos dos dentes, tudo faz com que não consultemos o nosso dentista tão regularmente como deveríamos e, consequentemente, não façamos uma verificação da nossa saúde oral a fim de sabermos se está em ótimas condições.

É fundamental ir ao dentista pelo menos duas vezes por ano para que possamos verificar a condição dos dentes ou detetar algum problema grave a tempo. Contudo, continua a ser comum que, quando apresentamos algum problema ou desconforto nos dentes, gengivas, língua ou outro local na boca utilizamos os remédios caseiros que apenas fornecem alívio temporário sem atacarem a origem do problema.

Se prestarmos atenção a inúmeros estudos comprovados, a saúde oral está diretamente ligada com o bom funcionamento do nosso corpo. Exemplo disso são as diversas doenças renais e cardíacas provocadas por problemas dentários.

De forma a evitar complicações, melhorar e manter a sua boa condição oral elaborámos esta lista com cinco boas razões para visitar o seu médico dentista:

1. Previne a doença periodontal.

Ao não visitar o seu dentista com a devida periodicidade está a contribuir fortemente para o desenvolvimento de várias doenças. Uma das mais frequentes é a periodontite – ou doença periodontal, outrora denominada de piorreia. Sendo uma doença indolor, é muitas vezes diagnosticada demasiado tarde e o dano causado já bastante grave.

A acumulação de bactérias é natural, em menor ou maior grau. O problema reside no facto das mesmas solidificarem dando origem ao que conhecemos por tártaro. Este, no início, gera uma leve gengivite que leva as gengivas a sangrarem quando escova os dentes.

Em certos casos, o tártaro acumula-se entre o dente e a gengiva. Quando tal acontece, forma-se uma bolsa periodontal que danifica o dente, tecido e osso levando à queda do próprio dente.

Apenas uma limpeza profunda permite remover o tártaro. Para tal, é necessário visitar ao seu dentista pois ele é o responsável por remover toda a placa bacteriana e tártaro acumulados entre os dentes, gengivas e outros locais inacessíveis à sua escova de dentes.

2. Melhorar a estética do sorriso.

O primeiro impacto que causa noutra pessoa advém do seu rosto. Podemos assegurar-lhe também que, um dos pontos mais marcantes é o seu sorriso. Sem dúvida que será muito mais radioso se tiver uma boca com aparência harmoniosa, fresca, limpa e saudável.

Durante toda a sua vida encontra-se em variadas ocasiões sociais, de fórum profissional ou pessoal, onde acaba por falar com várias pessoas, expressando as suas ideias, com o devido ênfase, acabando por sorrir de forma a transmitir a impressão desejada. Facto é que, os relacionamentos interpessoais melhoram quando não temos medo de mostrar-nos como somos. Por outro lado, as inseguranças – de origem psicológica ou física – prejudicam a sua autoestima. Esta é uma das principais razões pelas quais a estética desempenha um papel tão importante, em especial na medicina.

Para além de manterem uma boa saúde oral, levando a que dentes, gengivas e tecidos apresentem uma aparência saudável e visualmente atraente, as limpezas profundas realizadas por profissionais garantem o bom funcionamento – e aparência – dos tecidos moles e duros da cavidade oral. Estes tratamentos especializados e outros procedimentos tecnológicos são (e devem ser) realizados por um profissional.

Resumindo, visite regularmente o seu dentista para que possa (continuar a) sorrir sem medo.

3. Evita o mau hálito.

Como sabe, o tabaco, álcool, café, alimentos, secura e outros mais são as principais causas de mau-hálito devido à acumulação de bactérias. Para além de escovar os dentes, usar fio dental e raspagem de língua é necessário ter um hálito fresco.

Para que o seu mau-hálito não se torne em halitose, é necessário realizar uma limpeza profunda no seu médico dentista. Se, por ventura, a causa do mau-hálito é outra – como problemas gástricos, cancro oral, sinusite, problemas renais, bronquite ou outros – apenas o seu dentista é capaz de diagnosticar a sua origem, fazendo depois o reencaminhamento para a devida especialidade.

Se já sabe o motivo do mau-hálito, o seu dentista pode ajudar a minorar os efeitos que a patologia causou na sua saúde oral.

4. Previne problemas funcionais.

Outra forte razão para visitar o seu dentista pelo menos duas vezes por ano é a deteção atempada de possíveis problemas dentários que possa desenvolver.

Aquando a existência de uma anomalia biológica, anatómica, estética e funcional da relação entre os dentes e a mandíbula alterações dento-maxilares tornam-se passíveis de dar-se. Alguns exemplos disso são: mordida aberta; mordida profunda; falta ou excesso de peças dentárias; dentes sobrepostos; prognatismo (mandíbula avançada em relação à sua posição normal).

O diagnóstico destes e outros problemas dependerá sempre, primeiramente, do seu médico dentista. Em seguida – e quando assim for necessário – tornar-se-á num trabalho multidisciplinar para que possa alcançar a harmonia estética das peças dentárias.

5. Previne o cancro oral.

É de elevada importância que mantenha as suas visitas ao dentista de forma periódica. O seu médico dentista é o único capaz de detetar determinados problemas e diagnosticá-los correta e oportunamente de forma a garantir um tratamento precoce e imediato. Em especial, num caso tão sensível como este, onde os sinais de patologia são de difícil identificação.

Muitas vezes, os sintomas passam despercebidos por não causarem desconforto. Alguns desses sinais, entre outros, são manchas esbranquiçadas, feridas que não cicatrizam ou até alguma dificuldade em engolir. O cancro oral, como sabe, pode ocorrer nos lábios, glândulas salivares, amígdalas e garganta.

O consumo de tabaco e álcool aumentam, proporcionalmente em função do seu consumo, o risco de vir a sofrer deste tipo de cancro. São sem dúvida principais desencadeadores desta doença que, se não for tratada a tempo, poderá mostrar-se fatal.

Uma vez mais, visite o seu médico dentista. Estes profissionais estão devidamente informados e formados para detetar lesões pré-cancerígenas e tomar as devidas precauções e medidas para erradicar esta doença.

Embora, por vezes, não seja possível fazer visitas ao dentista como sendo parte da nossa rotina, há certas medidas que podemos tomar nesse sentido. Os seguros de saúde são uma opção, seja como parte inclusa ou, neste caso, meramente focado na medicina dentária. O importante é que consiga o acesso a diferentes especialidades médicas básicas para tratar da sua saúde.

As consultas de rotina representam uma das formas mais eficazes de prevenção em qualquer medicina  e permitem aos dentistas e pacientes detetar patologias e condições que alteram o bom funcionamento do organismo e a boa-saúde em geral.